Teorias Conspiratórias 1

início | teorias2

É uma paranóia que vem contagiando o planeta. Mas são tantas as ilustres personalidades a acreditar numa conspiração em cada esquina que fica a dúvida: será que não há nelas uma porção de verdade? Por João Magalhães E-mail: jsmaga@terra.com.br

Fotos: Sites e Arquivo AE.



O sequestro da filha de Sílvio Santos, uma farsa, e a morte de Lady Di, uma conspiração...

 

... são teorias conspiratórias alimentadas por cérebros como o de Jim Keith(à direita), autor de nove livros conspiracionistas.

 

 

 

 


A teoria de Milton William Cooper(à esquerda), militar...

 

 

 

 

... reformado norte-americano que serviu na Guerra do Vietnam como agente de inteligência, é a de que o presidente John Kennedy (à direita) foi assassinado porque pretendia denunciar à opinião pública a existência de um acordo que envolvia o governo norte-americano e seres alienígenas.

A história começou em 1947, quando a força aérea americana teria derrubado um Ovni, na cidade de Roswell, no Novo México e feito autópsia em ets mortos no incidente.

Uma sociedade secreta controla os destinos do mundo? Há seres extraterrestres vivendo entre nós? O assassinato da princesa Diana foi obra da CIA? O seqüestro de Patrícia Abravanel, filha de Sílvio Santos, não passou de uma farsa?

Sempre que episódios de vulto são revestidos de uma ponta de mistério, surgem, paralelamente, as chamadas teorias conspiratórias – a suposição de que alguém ou alguma associação planejou uma ação perversa, com interesses escusos, e sumiu com as provas de seu envolvimento nela.

Mas a questão é: de onde vêm essas teorias? São puras fantasias, alucinações coletivas, maquinações infantis?

Cary Cooper, professor de Psicologia da Universidade do Instituto Manchester de Ciência e Tecnologia, acredita que elas procedem de uma mente confusa.

"No passado foram identificadas várias conspirações e é natural que todos os dias emirjam centenas de outras de maior ou menor importância. Qualquer pessoa pode lançar uma teoria que se baseia em fatos que nem ela própria conhece", ele explica.

Robert Todd Carroll, editor do Dicionário Cético , vai mais além e diz que aceitar as achices dos teóricos conspiratórios, a quem apelidou de TCPs, é o mesmo que preencher uma ficha para a internação num hospício.

De características marxistas e por vezes nacionalistas, as supostas tramas têm-se difundido em milhares de páginas da Web e em grupos de discussão como o alt.conspiracy . Segredo é a sua palavra-chave. Dinheiro e ambições políticas são os combustíveis que as movem. Seu denominador comum é a da justificativa pela negativa: as fontes oficiais dizem que não, portanto tal hipótese deve ser verdadeira.

Não importa quem são seus executores mas quem as planeja – e estes deteriam mais da metade da fortuna do planeta ou ocupariam cargos estratégicos em governos de países como os Estados Unidos e Inglaterra. Pelo menos é com base nessas proposições que os experts as apresentam ao público. A questão é polêmica.

Segundo Jonathan Vankin , jornalista e estudioso do assunto, as pessoas estão cada vez mais isoladas umas das outras, mergulhadas nas telas dos computadores, nos apelos maliciosos das emissoras de televisão, prisioneiras dos vidros das janelas e dos pára-brisas dos automóveis.

"Somos nutridos pelos frutos da sociedade moderna – vivemos alienados. A verdade está mesmo lá fora, como insinuam os episódios do Arquivo-X", ele sustenta.

Vankin é visto como um dos gurus das teorias conspiratórias, ao lado de David Icke, Myron Fagan, Ken Adachi, Jim Keith, Milton William Cooper, Anthony Sutton e Robert Gaylon Ross.

David Icke é um escritor controvertido. Ele jura que é contatado regularmente por lagartos alienígenas, que lhe contam coisas como os segredos que existem no calendário gregoriano.

Bem exótico era Jim Keith . Autor de nove livros conspiracionistas, ele dizia que podia ver além das aparências – uma cena de sexo explícito, embutida em desenhos de Walt Disney, por exemplo. Keith morreu em 7 de setembro de 1999, durante uma cirurgia na perna, que foi queimada, quando ele participava de um festival, cujo objetivo era atravessar paredes de fogo.

Ken Adachi tem um site voltado à dissecação da Nova Ordem Mundial, uma sociedade secreta que, segundo ele – e muitos TCPs –, dirige os rumos do nosso planeta e será a responsável pelo Apocalipse.

N a mesma linha de pensamento desponta Myron Fagan . Nascido em 1888, era dramaturgo, diretor, produtor, editor e relações públicas de Charles Hughes, candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, em 1916. Ao longo de sua vida, ele afirmou ter em mãos documentos secretos que o levaram a escrever Red Rainbow (Arco-íris Vermelho) e Thieves Paradise (Paraíso dos Ladrões).


Fonte: Jornal O Estado de São Paulo

   © 2008 ScifiBrasil

Site meramente informativo, todas as marcas e nomes aqui mencionados são de propriedade de seus detentores