ScifiBrasil 20 anos

#TBT do #SciFiBrasil Em agosto de 2021 o ScifiBrasil completou 20 anos de existência. A ideia era ser uma página/grupo para debater #scifi e outros assuntos. Eu queria deixar todos os eventos em um só lugar, pois os eventos estavam se tornando bastante frequentes e eu queria participar de todos. Criei a newsletter no finado YahooGroups. O Orkut, o Facebook e o Whatsapp ainda não existiam, que dirá nossos amados streamings. Claro que sempre havia um jeitinho de ver filmes ou episódios inéditos, mas muita coisa a gente ficava sabendo só nos encontros. E os amigos encontrávamos nos eventos presenciais. A primeira mensagem do SciFiBrasil foi postada em 10/8/2001; a lista se chamava Ufiction Report e também informava eventos de ufologia. Tinha até logo estilizado! Hoje o ScifiBrasil utiliza as redes sociais para divulgar #ficçãocientífica, #fantasia, #terror e assuntos relacionados, tanto em literatura, filmes e outros. E seguimos…vida longa e… Continue lendo

Feitiço Mortal

  Em uma Los Angeles dos anos 40, onde o uso da magia é comum, o detetive Lovecraft é contratado para recuperar o Necronomicon. Lutando contra gárgulas cínicas, zumbis e demônios, Lovecraft precisa impedir que as forças do mal sejam evocadas. Feitiço Mortal é um filme de 1991 estrelado por Fred Ward e Julianne Moore. Disponível no HBOMax.

O Orfanato

Laura passou parte de sua infância num orfanato. Trinta anos depois, ela comprou o velho prédio e mudou-se com o seu marido, Carlos, e o seu filho Simon, a fim de instalar ali um lar-abrigo para crianças deficientes. Mas a nova casa desperta a imaginação de Simon e o menino começa a contar um emaranhado de histórias fantásticas e brincadeiras que começam a perturbar Laura. Diferente dos filmes de terror típicos, com muitos jumpscares, O Orfanato (2007) é mais um drama com elementos de terror sobrenatural muito bem conduzido. Apesar de não ser uma produção americana, tem 87% de aprovação no Rotten Tomatoes. Dirigido por J.A. Bayona, tem produção de Guillermo del Toro. O Orfanato está disponível na Netflix.

Homunculus

Homunculus (2021) conta a história de um homem sem lembranças do passado que é abordado por um estudante de medicina. O aspirante a médico quer fazer um procedimento conhecido como trepanação. Após o procedimento o homem começa a enxergar os traumas das pessoas. Será que ele será capaz de recuperar suas lembranças? Apesar de elementos bem interessantes, é um filme bastante bizarro e tem alguns momentos muito perturbadores. Não é exatamente um filme de suspense, talvez um drama com elementos psicodélicos. O filme é uma adaptação do mangá homônimo. O roteiro e a direção ficam por conta de Takashi Shimizu (The Grudge). Homunculus está disponível na Netflix. Já assistiu? o que achou?

Mandy: sede de vingança

    Mandy, de 2018, é um filme protagonizado por Nicholas Cage e dirigido por Panos Cosmatos. O filme mistura diversos elementos como: amor, ódio, vingança, sadismo e até um pouco de terror sobrenatural. Não é um filme para qualquer espectador, mesmo os cinéfilos de plantão podem achá-lo um pouco diferente. A direção do filme é muito bem elaborada com uma mistura de cores que ditam os momentos e sentimentos dos personagens. O filme traz referências de filmes como: Sexta-feira 13, o Massacre da Serra Elétrica e Hellraiser. Mandy é um filme com potencial para ser cult. Além do visual diferenciado, a trilha sonora é marcante. O filme valeu o prêmio Fangoria Chainsaw para Nicolas Cage, o diretor Panos Cosmatos e o compositor Jóhann Jóhannsson. Mandy: sede de vingança estará na Netflix até 14 de junho. Já viu o filme? Comenta o que achou.

O livro da ficção científica brasileira

Apoie o livro da ficção científica brasileira, por Editora Madrepérola Leitura essencial hoje, O livro da ficção científica brasileira é o grande livro sobre a ficção científica de autoria brasileira. Essa coletânea traz 39 contos e apresentam os mais variados subgêneros do scifi: viagem no tempo, distopia, invasão alienígena e space opera. O livro conta com 39 contos de autores nacionais. Um livro para ser apreciado pela variedade de textos, essa viagem ao universo scifi apresenta novos escritores e suas histórias. Ambientada no Brasil por seus nomes e temas, este livro valoriza a produção nacional do tema. Seus contos trazem características locais, regionais e globais; uma produção que surge no Brasil e agora ganha mundos. Assim, este coletivo fundamenta, constrói e favorece a imaginação de maneira crítica e criativa para diversificar saberes, identidades e culturas. Saiba de todos os detalhes e apoie o projeto aqui.

O Hospedeiro

O Hospedeiro (Gwoemul), de 2006, é um filme coreano escrito e dirigido por Bong Joon Ho. Como em Parasita, o Hospedeiro mistura drama, terror, ação com uma dose de humor. Nas margens do rio Han o patriarca da família Park tem um quiosque de alimentação, que é o sustento da família. Um dia, um monstro mutante surge causando pavor e destruição. Começa a saga da família Park em salvar a pequena Hyun-seo, levada pelo monstro. Com alguns encontros e desencontros, a família precisa encontrar a menina, mas antes terão de fugir das autoridades sanitárias, da polícia e do monstro. É um filme divertido e emocionante que merece ser visto. Existem algumas adições ao roteiro que o deixaram desnecessariamente longo, mas ainda é um bom filme. O Hospedeiro está na Netflix.

Filme: O Poço e o Pêndulo

O streaming também proporciona encontrar filmes como esse. O Poço e o Pêndulo (The Pit and The Pendulum) é um conto de Edgar Alan Poe, publicado pela primeira vez em 1842; narra a história de um homem julgado e condenado por inquisidores, que após sua sentença é jogado em um calabouço e submetido a tortura física e psicológica. Foi adaptado para o cinema em 1961 com Vincent Price e Barbara Steele e dirigido por Roger Corman. É somente inspirado, pois a trama é em torno de uma morte suspeita e sua investigação. Vincent Price é um viúvo atormentado pela morte da esposa. Seu cunhado vai até o castelo para saber detalhes da morte da irmã. Acontecimentos estranhos começam a ocorrer… O Poço e o Pêndulo inspirou outras produções como filmes para televisão e curtas-metragens. A versão de 1961 está disponível no canal MGM do @primevideobr