O Orfanato

Laura passou parte de sua infância num orfanato. Trinta anos depois, ela comprou o velho prédio e mudou-se com o seu marido, Carlos, e o seu filho Simon, a fim de instalar ali um lar-abrigo para crianças deficientes. Mas a nova casa desperta a imaginação de Simon e o menino começa a contar um emaranhado de histórias fantásticas e brincadeiras que começam a perturbar Laura. Diferente dos filmes de terror típicos, com muitos jumpscares, O Orfanato (2007) é mais um drama com elementos de terror sobrenatural muito bem conduzido. Apesar de não ser uma produção americana, tem 87% de aprovação no Rotten Tomatoes. Dirigido por J.A. Bayona, tem produção de Guillermo del Toro. O Orfanato está disponível na Netflix.

Curso online STAR TREK: 55 ANOS DE UTOPIA E CRÍTICA SOCIAL

Star Trek é um fenômeno da cultura pop que cativa legiões de fãs há mais de cinco décadas. Ao longo de todo esse tempo, muito além do que seria apenas um programa genérico de ficção científica, Star Trek propôs reflexões sobre diversos problemas sociais. Através da representação de uma sociedade utópica, personificada na instituição conhecida como Federação Unida de Planetas, aprendemos que o mundo visto em Star Trek superou a pobreza e a sociedade de classes, tornando-se uma sociedade pós-capitalista na qual acredita-se que “a acumulação de riqueza já não é mais a força motriz da vida”, nas palavras do personagem Jean-Luc Picard. A utopia de Star Trek é uma aposta na capacidade humana de evoluir e superar suas contradições históricas. Objetivo O Curso online Star Trek: 55 Anos de Utopia e Crítica Social, ministrado por Eduardo Pacheco Freitas, vai propor uma discussão sobre as representações dos ideais utópicos de… Continue lendo

O sacrifício do cervo sagrado

O Sacrifício do Cervo Sagrado é um filme de 2017, dirigido por Yorgos Lanthimos. Estrelado por Colin Farrel, Nicole Kidman e Barry Keoghan; conta com a participação especial de Alicia Silverstone, o filme é baseado na tragédia grega de Ifigênia. O filme conta a história da família Murphy, que é abalada após conhecer Martin, filho de um ex-paciente de Steven Murphy (Collin Farrel). Eventos dramáticos vão deteriorando as relações familiares até seu total colapso. É um filme onde se nota a tensão crescente e a quebra das frágeis relações familiares, assim como situações perturbadoras são apresentadas do começo ao fim. Para quem está acostumado com filmes de terror padrão, com muitos sustos e com bizarrices explícitas, talvez esse filme não agrade muito. O filme está disponível no Primevideo. Já assistiu esse filme? Qual a sua opinião?…Comenta!

IO o último na Terra

IO (2019) é um drama de ficção científica que conta a história de Sam, uma das últimas pessoas no planeta Terra. O planeta sucumbiu e os humanos tiveram que procurar outro lugar para viver. Na lua vulcânica de Júpiter, Io. Sam é filha de um cientista que estava tentando salvar o planeta da destruição total. E ela não desiste de tentar achar algo para comprovar o trabalho do pai. Um dia, um estranho pousa perto da casa de Sam e tenta convencê-la a embarcar na última nave rumo a Io. IO é um filme intimista e bem calmo e valeu a pena ter assistido. Infelizmente a pontuação dele é abaixo dos 40% no Rottentomatoes, mas isso não impede de assistir e, quem sabe, até gostar. O filme é estrelado por Margaret Qualley e Anthony Mackie e está disponível na Netflix. Já conhecida esse filme? O que achou? Conta nos comentários.

Mandy: sede de vingança

    Mandy, de 2018, é um filme protagonizado por Nicholas Cage e dirigido por Panos Cosmatos. O filme mistura diversos elementos como: amor, ódio, vingança, sadismo e até um pouco de terror sobrenatural. Não é um filme para qualquer espectador, mesmo os cinéfilos de plantão podem achá-lo um pouco diferente. A direção do filme é muito bem elaborada com uma mistura de cores que ditam os momentos e sentimentos dos personagens. O filme traz referências de filmes como: Sexta-feira 13, o Massacre da Serra Elétrica e Hellraiser. Mandy é um filme com potencial para ser cult. Além do visual diferenciado, a trilha sonora é marcante. O filme valeu o prêmio Fangoria Chainsaw para Nicolas Cage, o diretor Panos Cosmatos e o compositor Jóhann Jóhannsson. Mandy: sede de vingança estará na Netflix até 14 de junho. Já viu o filme? Comenta o que achou.

Radioatividade no CineCiência

Nesta edição do #CineCiência a física espacial Ale Pacini e o físico Rodrigo Parreira falarão sobre o filme “Radioatividade” (EUA, 2019, 110 min, 14 anos, disponível na Netflix), dirigido pela aclamada escritora, ilustradora e cineasta iraniana Marjane Satrapi. Esse drama biográfico, estrelado por Rosamund Pike, conta a vida da física e química Marie Curie, que conduziu pesquisas pioneiras sobre radioatividade. Assista ao vivo no canal do MIS no YouTube. Sobre os convidados  Ale Pacini é física espacial, escritora, comunicadora científica (Canal do YouTube O Que Diz a Física) e mentora do projeto da ONU Space4Women. Licenciada e bacharel em Física pela Universidade Mackenzie (SP), mestre e doutora em Geofísica Espacial pelo INPE (SJC), possui um segundo título de doutora em Ciências Físicas pela Universidade de Oulu, na Finlândia. Ale Pacini?mora fora do Brasil desde 2016, trabalhando em institutos de pesquisa e observatórios americanos como Applied Physics Lab, NASA/Goddard e Observatório de Arecibo. Atualmente, ela é cientista do NWRA (Boulder, Colorado) e CEO da empresa InSpace, na qual ela lidera projetos de educação e divulgação… Continue lendo

O Hospedeiro

O Hospedeiro (Gwoemul), de 2006, é um filme coreano escrito e dirigido por Bong Joon Ho. Como em Parasita, o Hospedeiro mistura drama, terror, ação com uma dose de humor. Nas margens do rio Han o patriarca da família Park tem um quiosque de alimentação, que é o sustento da família. Um dia, um monstro mutante surge causando pavor e destruição. Começa a saga da família Park em salvar a pequena Hyun-seo, levada pelo monstro. Com alguns encontros e desencontros, a família precisa encontrar a menina, mas antes terão de fugir das autoridades sanitárias, da polícia e do monstro. É um filme divertido e emocionante que merece ser visto. Existem algumas adições ao roteiro que o deixaram desnecessariamente longo, mas ainda é um bom filme. O Hospedeiro está na Netflix.

Eles Vivem

Eu adoro filmes dos anos 1980. Pra mim, são os melhores que existem, mesmo quando não são tão bons. Acredito que seja a nostalgia que eles trazem. Dia desses vi um filme que agora está no streaming e que eu nunca tinha assistido. Eles Vivem (They Live, 1988), do mestre John Carpenter, está na Netflix. Baseado no conto de Ray Nelson, Eight O´Clock in the Morning, Eles Vivem conta a história de um trabalhador que encontra um óculos muito diferente. Ele faz com que se possa enxergar a real aparência de seres que estão manipulando os humanos. Além de disfarçar a aparência, eles também espalham mensagem subliminar em todos os meios de comunicação, fazendo os humanos ficarem cada vez mais submissos e bitolados. Achei o filme um pouco confuso mas a crítica social que ele faz é sensacional; bastante atual, merece ser visto. Já tinha visto Eles Vivem ou vai… Continue lendo