Adagio: você sonha…nós compartilhamos

Imagine se os seus sonhos pudessem virar posts nas redes sociais. Descubra como ser um “dreamer” de sucesso.

Adagio

Uma mistura de ficção científica e drama para discutir o impacto das redes sociais e vidas compartilhadas na nossa geração e gerações futuras, assim o escritor Felipe Cagno define sua graphic novel e novo título da AVEC editora, “Adagio”, que chega às maiores livrarias do Brasil, agora em janeiro de 2019.

A obra desenhada pelos artistas Sara Prado, Natália Marque e Brão Barbosa traz a seguinte sinopse: Em 2067 um aplicativo/rede social chamado ADAGIO permite que os usuários postem seus sonhos online – ao vivo ou gravados.

É o fim do entretenimento produzido como conhecemos hoje. Não existem mais filmes, séries de TV ou vídeos online, agora as pessoas assistem apenas os sonhos umas das outras…

Quando a jovem Kaya Muniz experimenta uma droga sintética e faz uma live do seu primeiro pesadelo lúcido, ela cria um novo gênero dentro do aplicativo – o terror.

“Adagio nasceu da minha vontade de poder compartilhar meus sonhos com pessoas próximas, eu sempre lembro muito bem dos meus sonhos pela manhã e eles ficam comigo ao longo do dia.  Além disso, com o uso extremo das redes sociais hoje em dia onde tudo é compartilhado, nada mais natural que o próximo passo fosse compartilhar aquilo que ainda temos de mais íntimo: nossos sonhos”, explica Felipe.

Após essa ideia inicial, ele convidou o Brão para vir fazer as sequências de sonho já que este desenhista é reconhecido por sua arte lírica, abstrata e ao mesmo tempo convidativa, como define Felipe.

“Na falta de um elogio melhor, a arte dele sempre foi onírica. Como ponto de partida a pensar no impacto das redes sociais (tema bastante atual) comecei a criar a história de uma jovem que sonha em se tornar uma ‘dreamer’ famosa. Escuto muito de adolescentes que o sonho deles é se tornar ‘youtuber’ e queria trazer isso para a HQ”, adianta Felipe.

Adagio é uma obra cheia de camadas, com críticas e reflexões, e também recheada de referências.

Felipe afirma ter estudado filmes e os roteiros de filmes para desenvolver a graphic novel. Desde produções óbvias como “A Origem” e “Ghost In the Shell”, até outros títulos que podem parecer não ter nada a ver, mas conversam muito com o nosso produto final como “13 Reasons Why”, “La La Land” e “Entourage”.

Adagio está à venda nas principais livrarias de todo o Brasil. E também pode ser comprado na loja online da AVEC editora através deste link AQUI.

Tags , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Carol Suiter

Apaixonada por ficção científica, fantasia e terror. Editora do ScifiBrasil desde 2001.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *